Citrus – Resenha

Citrus tinha tudo para ser tornar uma referência. Mas…

citrus-anime-poster

Ano: 6 de Janeiro 2018 à 24 de Março 2018
Título Original: Citrus
Estúdio: Passione  | Nº de Episódios: 12
Avaliação: ★★☆☆☆ (Regular)

Olá leitores do Meta Galáxia! Como estão? Essa é a primeira postagem de resenha sobre alguns animes da temporada de passada de animes que tiveram seu fim recentemente. E vamos começar pelo anime Citrus.

citrus-anime-resenha-yuzu

O anime de Citrus foi lançado na temporada de janeiro/inverno de 2018. É uma adaptação do mangá homônimo de autoria de Saburouta. Quando estreou causou uma ótima primeira impressão. Mas será que isso se manteve até o fim da série? Então, vamos falar disso agora.

citrus-anime-resenha-mei

Citrus é um anime do gênero Yuri (focado no relacionamento entre duas mulheres). A trama nos mostra Yuzu uma adolescente meio rebelde que se muda para uma nova escola devido a mãe ter se casado novamente. Neste novo relacionamento, seu marido já tinha uma filha, Mei. Ela é o oposto de Yuzu, sendo mais reservada e rígida. Ou seja, agora Yuzu ganhou uma meia-irmã.

citrus-anime-resenha-mei-yuzu

Então Yuzu se muda para uma nova escola, onde Mei faz parte das representantes do colégio . Por serem totalmente opostas, as duas acabam entrando em conflito. Então, ao mesmo tempo acabam surgindo alguns sentimentos que ambas não compreendem muito bem.

citrus-anime-resenha-yuzu-mei

E esse conflito é muito bem explorado na primeira metade do anime. Por serem bem diferentes as duas entram em rota de colisão de ideais e sentimentos. Porque existem muitas questões em jogo. Como a escola, o âmbito familiar, círculo de amizades e por aí vai. Mas quando o sentimento entre elas começa a despertar, dá pra sentir todas as dúvidas e desejos que cercam isso. E esse era o grande diferencial de Citrus até aquele momento. Mostrar esse relacionamento, os sentimentos nascendo e as dificuldades que ela enfrentariam por todo o vínculo que elas têm.

citrus-anime-resenha-yuzu-mae.jpg

Mas infelizmente Cítrus acaba indo para outro caminho na sua segunda metade. É isso acontece quando surgem personagens secundários que só tem o intuito de gostarem de alguma das duas protagonistas. E por conta disso acabam criando conflitos desnecessários. É como se elas fossem aquelas “vilãs” de novela. No qual seu único objetivo é separar o casal. E nisso vem chantagens, e outros esquemas baratos. E tudo acontece tão rápido que fica impossível não soar artificial. Fora que depois de fazerem um inferno, todas viram amigas e fica tudo certo.

citrus-anime-resenha-mei-yuzu-pai.jpg

Não tem problema nenhum surgirem novos personagens. Mas desde que acrescentem algo a trama. O drama e dilemas das protagonistas já estava sendo bem desenvolvidos e isso era bem positivo. Mas com o surgimento dessas personagens, isso acaba meio que sendo esquecido. E Citrus acaba tomando um caminho mais fácil e clichê na resolução dos problemas.

citrus-anime-resenha-yuzu-matsuri.jpg

Quanto a parte técnica, Cítrus é um anime muito bom. Sua animação é muito boa, e mostra bem os sentimentos das personagens, nos seus rostos e olhares. É uma animação bem fluída. A trilha sonora é bacana também, tanto que a opening é viciante.

citrus-anime-resenha-mei-yuzu-1

Citrus poderia ter se tornado uma referência do yuri. Porém a segunda metade jogou tudo fora que tinha sido construído. Não precisava desses obstáculos forçados em relação aos sentimentos delas. Os dilemas já existiam desde o início. E se tivessem focado mais nisso, com uma abordagem mais “real”, o resultado poderia ser bem melhor. No fim, Citrus ficou com gosto de tamarindo quando na verdade pedimos um suco de limão.

Então ficamos por aqui. Até um próxima! Só lembrando que Citrus está disponível na Crunchyroll.

Guia de Animes da temporada abril / primavera 2018!

Outras matérias de anime / mangá você vê aqui no Meta Galáxia.

assinatura_andre

Análise Crítica
Data
Título Original
Citrus
Nota do Autor
21star1stargraygraygray

2 comentários

  1. Adolfo disse:

    puxa as irmãzinhas de hoje em dia estão ficando estranhas. uii! ainda bem que sou filho único.

    1. André Betioli disse:

      Pois é, as coisas andam estranhas…. xD

Os comentários estão encerrados.