A Casa dos Mortos – Resenha

Ano: 2015
Título Original: DEMONIC
Dirigido por: Will Canon
Avaliação: ★★★☆☆ (Bom)

Em A Casa dos Mortos, Elizabeth e Lewis são um casal de detetives que investigam um sério caso de chacina, envolvendo diversos jovens em uma casa. Ao chegarem no local, há apenas um sobrevivente e dois outros sumidos. Tudo indica que se trata de um caso misterioso, mas conforme as provas vão aparecendo, os detetives descobrirão que pode haver muito mais do que eles imaginam naquela casa.

Vindo de James Wan, é de se esperar que o filme tenha, no mínimo uma boa e envolvente trama assustadora. Nesse quesito, o filme não consegue desanimar. De fato, a trama e o mistério que envolve a chacina consegue prender até o final (de uma maneira bastante surpreendente). As interpretações dos atores e a direção não conseguem trazer muita confiabilidade ao roteiro, mas no final, a estória consegue superar os pequenos erros de filmagem e continuidade.

O legal do longa é que ele é dividido em duas partes, o que dá certo dinamismo ao filme. Uma boa parte se refere à investigação do caso, cuja maior fração é o interrogatório do sobrevivente. Outra boa parte mostra o passado (antes das mortes), através das filmagens das próprias vítimas, que buscavam gravar acontecimentos sobrenaturais em uma residência.

O lado ruim é que conforme o filme avança, é possível notar certo descontrole e bagunça que poderiam ser evitados ou trazidos mais à realidade da situação (conforme dito, as atuações dos atores e a direção parecem muitas vezes não trazer o que deveriam para um filme com um roteiro desses).

A Casa dos Mortos não chega a assustar, mas consegue convencer com seu roteiro e as surpresas que vêm dele.

Análise Crítica
Data
Título Original
A Casa dos Mortos
Nota do Autor
31star1star1stargraygray

Deixe um comentário