A Entidade 2 – Resenha

Ano: 2015
Título Original: SINISTER 2
Dirigido por: Ciaram Foy
Avaliação: ★★★☆☆ (Bom)

Em A Entidade 2, Courtney é uma mãe solteira que tenta fugir de seu passado, e principalmente de seu marido, levando seus dois filhos pequenos para uma casa abandonada. O que ela acaba descobrindo com o tempo é que a casa  possui um passado sobrenatural e está ligada a uma Entidade de puro mal que se utiliza de crianças para realizar suas matanças. Paralelo a isso, um ex policial tentará descobrir o segredo do “Bicho-Papão”, que causa mortes de famílias inteiras há muito tempo, sempre sem explicação.

A Entidade 2 consegue se mostrar um pouco mais estruturado do que o primeiro filme (que tinha começado extremamente bom, mas termina de um jeito bastante infantil). Levando a cabo a lenda do bicho-papão que assombrou o primeiro filme, esta continuação continua com o que havia de melhor no primeiro filme, ou seja aqueles vídeos terríveis e que causam muita agonia quando vemos, com uma trilha sonora totalmente macabra, de família sendo mortas.

O incremento dessa vez, que vai tornando o filme interessante, é a tentativa do ex policial de descobrir o mistério por trás das mortes das famílias, pois conforme o filme avança nesse sentido, vai ganhando contornos interessantes de investigação, e claro, assombração. O fato de envolver muito mais as crianças (mesmo que sem sentido de ficar assistindo vídeos cujas razões não são muito bem explicadas) também torna o filme um pouco mais macabro.

Melhor construído que o primeiro, A Entidade 2 é um bom filme para se assistir de noite, mas que fará qualquer pai nunca mais contar a história do “Bicho-Papão” para seus filhos.