Ao Cair Da Noite | Resenha

Ao Cair Da Noite

Ano: 2017
Título Original: It Comes At Night
Dirigido por: Trey Edward Shults
Avaliação: ★★★☆☆ (Bom)

Se você busca uma experiência imersiva e diferente de terror, Ao Cair Da Noite pode te surpreender.

Escuro, perturbador, silencioso e misterioso. Estes são alguns dos atributos do filme dirigido e escrito por Trey Edward Shults, que trabalhou em algumas das principais obras do diretor Terrence Malick (Árvore da Vida), aparentemente adquirindo um pouco das nuances existenciais presentes nestas obras para o seu próprio repertório.

Ao Cair Da Noite é um terror psicológico onde os elementos de roteiro parecem escondidos, deixando o espectador aflito por explicações que podem ou não surgir ao decorrer do longa. A trama é ambientada em um mundo onde, possivelmente, uma devastadora epidemia se espalhou e acometeu a humanidade em grandes números, um cenário pós-apocalíptico marcado pela escassez de recursos.

Ao Cair Da Noite

Somos apresentados a família de Paul (Joel Edgerton), que vive isolada em uma casa situada em meio a mata fechada. De cara, são obrigados a acabar com a vida de Bud, o pai de Sarah (Carmen Ejogo) e avô de Travis (Kelvin Harrison Jr.), em virtude de sua infecção, aparentemente avançada e irreversível. Enquanto ainda tentam superar o ocorrido, um sujeito armado tenta invadir sua casa e é capturado por Paul.

O homem revela ser Will (Christopher Abott), que buscava suprimentos para sua mulher, Kim (Riley Keough), e o filho, Andrew, que estavam em situação alarmante. Paul decide abrigá-los em sua casa e é a partir deste ponto que as coisas começam a ficar ainda mais estranhas, com um constante jogo psicológico envolvendo a desconfiança e o medo constante do contágio pela doença fatal.

Ao Cair Da Noite

Ao Cair Da Noite não possui diálogos aprofundados ou momentos de clímax, mas se prova como mais uma experiência bastante interessante de desafio ao espectador, do tipo de filme que proporciona a busca por explicações em fóruns e deixa em aberto sua resolução para discussão. Há diversos momentos do longa que parecem girar como flashbacks quando, na verdade, podem ser recortes do verdadeiro significado para o desfecho da trama, e este é seu grande trunfo: o jogo psicológico com o espectador.

Ao Cair Da Noite

O enxuto elenco também não traz nenhuma atuação de grande destaque, mas funciona perfeitamente dentro da proposta do filme. A fotografia é utilizada de forma muito inteligente, apresentando imagens sombrias e por vezes belas, tornando o lar da família e a floresta cenários bastante imersivos e assustadores, o que é reforçado pelos efeitos sonoros que surgem convenientemente. A baixa luminosidade da casa proporciona uma sensação de apreensão a todo momento, e os sonhos (ou pesadelos?) de Travis são grotescos (e também a chave para tentar compreender a estória).

Fugindo do lugar comum, Ao Cair Da Noite é uma ótima recomendação a quem busca um longa inteligente e recheado de um bom suspense.

ASSINATURA