Filhos da Esperança (Children of Men, 2006) – Resenha

Filhos da Esperança (Children of Men) é uma obra-prima atemporal, com uma mensagem fortíssima sobre a esperança (alerta) para a humanidade.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Poster - 2

Ano: 2006
Título Original: Children of Men
Dirigido por: Alfonso Cuarón
Avaliação: ★★★★★ (Excelente)

Filhos da Esperança (Children of Men) é uma adaptação do livro homônimo (de 1992) da autora  P. D. James. O diretor Alfonso Cuarón (do ótimo Gravidade) faz aqui um trabalho primoroso tanto em direção quanto em termos de adaptação e assim nos entrega um filme que com certeza deve ser visto e reconhecido como uma das grandes obras de seu tempo.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 3

A premissa parte quando somos apresentados a um mundo no ano de 2027.  A humanidade está a beira do caos, pois o maior motivo disso é que os seres humanos não conseguem mais se reproduzir. A aproximadamente duas décadas o mundo não sabe o que é ter um nascimento de um bebê. O planeta inteiro se questiona quanto a sua extinção. O filme se passa em uma Londres arrasada por diversos conflitos e descrenças. Devido a situação do mundo surgem diversas facções, seitas que tentam dar novos rumos a humanidade, já que todos estão perdendo seus conceitos, ideais e sua fé.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 2

Em meio ao caos temos Theo Faron (Clive Owen) um ex-ativista que certo dia é contatado por sua ex-esposa Julian (Julianne Moore) que hoje é líder de um grupo de resistência contra o governo. Os dois estavam anos sem se falar, e ela pede a ajuda dele em uma missão que envolve algo que pode mudar o rumo da humanidade. Uma mulher está grávida, e Julian pede a ajuda à Theo para que eles consigam levá-la até um local seguro. E assim dá-se início a uma grande jornada pelo futuro da humanidade.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 1

Em Filhos da Esperança, podemos ver diversos questionamentos acerca da humanidade. A falta de crianças e da renovação da população se torna um problema tão grave que todo o resto acaba perdendo relevância com o passar dos anos. Em determinado diálogo do filme é dito o quanto faz falta o som do riso de uma criança ao mundo. E é exatamente isso. Sem as crianças o mundo acaba por perder suas perspectivas. Ninguém consegue enxergar o amanhã de maneira positiva, Todo estão apenas sobrevivendo e não vivendo suas vidas.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 6

O longa consegue mostrar isso de forma muito assertiva, nos entregando várias situações e pontos de vista sobre isso. Por exemplo, diversas obras de arte que valem milhões agora custam um merreca, já que ninguém mais está ligando para o lado cultural e artístico, pois o mundo está morto. O sentimento de desesperança permeia toda a humanidade desde as classes mais altos as baixas. O mundo vai acabar e isso é inevitável. Filhos da Esperança consegue passar todo esse desespero pelas lentes de Cuarón. O uso de cores sem vida, uma Londres toda acinzentada com um céu nublado o tempo todo ajudam a reforçar esse ambiente. E o elenco também está ótimo dando toda a vivacidade e drama necessários aos seus personagens tão críveis.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 7

Aliás, a direção de Afonso Cuarón é um dos grandes pontos fortes do filme. Em diversos momentos os enquadramentos, fotografia dão muito mais peso e significado as cenas. E sinceramente isso faz toda a diferença. E o que falar das excelentes tomadas de plano sequência? O trabalho nessas cenas em específico são de encher os olhos. Elas não são apenas para dizer que o diretor sabe fazer isso, mas elas dão muito mais veracidade as situações que são intensas e desesperadoras. São cenas que realmente tem uma função e objetivo dentro do longa. E o ápice sem dúvidas é a cena da escadaria lá perto do final do filme, aquilo meus amigos é algo genial. Essa cena em específico em Filhos da Esperança já faz valer todo o filme, tamanha sua importância, beleza e grandeza.

Filhos da Esperança (Children of Men) - Resenha - 4

Em suma, Filhos da Esperança (Children of Men) é um daqueles filmes que nos entregam algo muito acima da média. É um longa que sabe dosar muito bem a sua mensagem, crítica e reflexão sem soar apelativo e ainda de quebra consegue nos proporcionar um raio de esperança. Valorizar as coisas que realmente tem valor, os sentimentos e também ver o quanto é belo e raro um sorriso sincero de uma criança, já que ele pode mudar o mundo.

Meus amigos, se por acaso vocês ainda não viram este filme, por favor corram e façam isso o quanto antes. Aproveitem que ele está disponível no catálogo da Netflix. Filhos da esperança é um filme para ser visto e guardado em nossa memória e coração, tamanha a sua grandiosidade. Mesmo tendo passado anos de seu lançamento, ele continua tão atual quando olhamos o mundo que nos cerca.  Vamos ficando por aqui e não esqueça de ficar ligado aqui no Meta Galáxia para outras matérias. Até a próxima  e grande abraço.

assinatura_andre

Análise Crítica
Data
Título Original
Filhos da Esperança (Children of Men)
Nota do Autor
51star1star1star1star1star

Deixe um comentário