O Albergue – Resenha

Ano: 2005
Título Original: Hostel
Dirigido por: Eli Roth
Avaliação: ★★★☆☆ (Bom)

Em O Albergue, Josh e Paxton são dois amigos mochileiros que estão viajando pela Europa, atrás de conhecer garotas e de aventuras. Certa noite, por chegarem tarde de uma balada, ambos são trancados para fora do hotel em que estavam, e ficam a mercê de um jovem que os convida para entrar em seu apartamento. Neste local, eles recebem dicas de um lugar, na Eslováquia, repleto de mulheres fáceis e que querem apenas orgias. Quando chegam ao local, realmente é tudo o que eles esperavam, mas conforme as pessoas hospedadas vão sumindo, Josh e Paxton começam a suspeitar de algo macabro que pode estar acontecendo.

O filme pode ser dividido em dois: nudez e terror. A primeira parte do filme é desnecessária e poderia ter sido muito abreviada, pois o longa mais parece um filme pornô do que qualquer outra coisa (são mostradas mulheres nuas e sexo em demasia para um filme que pretendia ser de terror).

Passada a primeira parte, o filme começa a ganhar forma para que originalmente se propôs: trazer um terror diferente. E é exatamente o que ele faz. Conforme a dupla de viajantes vai avançando na investigação, o suspense vai tomando conta do roteiro. O segredo dos sumiços das pessoas hospedadas no albergue é o ponto alto do longa. Não é possível não ficar surpresos com o que acontece, e este é o grande diferencial de O Albuergue.

Sinceramente, depois de O Albergue, é melhor procurar bem nos aplicativos de viagem onde se hospedar.

Análise Crítica
Data
Título Original
O Albergue
Nota do Autor
31star1star1stargraygray

Deixe um comentário