Resenha – Episódio 01 Black Clover

black-clover-asta-yuno

Olá leitores do Meta Galáxia. Vamos tentar fazer um novo quadro aqui no site, onde estaremos acompanhando semanalmente alguns animes novos que começaram a sair na temporada de outubro. E para isso, vamos começar com Black Clover.  Esta que era uma das adaptações mais esperadas, pois o seu mangá faz bastante sucesso, então a expectativa era bem alta. Para alguns era apontado como o “novo shounen”, para ficar na história como Naruto, Fairy Tail e similares.

black-clover-episodio1.png
Ambientação bem legal, o mundo de Black Clover parece ter muita coisa a ser explorada.

Neste primeiro episódio somos apresentados aos dois personagens centrais da trama, Asta e Yuno. Ambos órfãos, cresceram em uma igreja e estreitaram seus laços de amizade e rivalidade desde então. Black Clover é ambientado em um mundo onde a magia é utilizada no dia a dia. Existe um exame onde em determinada idade são distribuídos os grimores, que são os livros que cada pessoa vai utilizar para a magia. Os grimores escolhem seus usuários automaticamente, devido a aptidão e afinidade com a magia.

black-clover-asta.png
O protagonista Asta se preparando para soltar seu grito ensurdecedor.

Yuno é um gênio, e logo de cara recebe um livro de alto nível. Já Asta é o oposto, nenhuma habilidade para o manuseio da magia. Apesar de serem totalmente diferentes, ambos tem o mesmo sonho, que é se tornar o novo Rei Mago, cargo dado obviamente ao melhor mago. Neste primeiro episódio de Black Clover, fica bem claro que pelo menos neste inicio a premissa é até bem clichê, mas isso não quer dizer que seja ruim. Desde que a trama consiga se desenvolver com o tempo e chegar a outros lugares, desenvolvendo os personagens, o ponto de partida pode ser esse sem problema algum.

black-clover-yuno.png
O gênio Yuno.

Para um primeiro episódio foi bem bacana, mas sem nada memorável. A animação está legal e agrada. Mas temos que ressaltar um ponto negativo: a voz do protagonista Asta. O dublador do personagem com certeza deve ter recebido orientação para deixar o personagem marcante, pois ele é daqueles que apanha, cai e nunca desiste. Até aí, tudo bem. Mas a cada gesto, o personagem dá um grito com uma voz tão alta e irritante que atrapalha o espectador. Há momentos que parece que ele rasga a garganta tentando fazer uma alusão ao “R” de Galvão Bueno nas transmissões dos jogos. Portanto seria bom o dublador tomar algumas pastilhas valda se for o caso, porque realmente desconcentra e irrita. (Me desculpem pelo momento “Muro das Lamentações”).

Bom, a obra tem potencial, pois há diversos pontos a serem desenvolvidos em relação a personagens, conceitos, poderes e o  mundo em que se passa a trama. Vamos ver o que nos aguarda  no episódio 02 de Black Clover.  Até breve!

assinatura_andre