Amor a Toda Prova – Resenha

 

Ano: 2011
Título Original: CRAZY, STUPID, LOVE
Dirigido por: Glenn Ficarra, John Requa
Avaliação: ★★★★☆ (Ótimo)

 

Em Amor a Toda Prova, Cal Weaver acabou de receber o pedido de divórcio de sua esposa. Tendo de sair de casa, ele começa a frequentar um bar para esquecer das dores, reclamando aos quatro ventos os sortilégios pelos quais passou, até que acaba chamando a atenção de Jacob Palmer, um garanhão que, por não aguentar mais escutar aquele estranho chorar no bar, resolve ajudá-lo a se transformar em uma “boa pinta”, no intuito dele recuperar a confiança em si mesmo e conhecer novas pessoas. Nesse processo, ambos redescobrirão o amor, tentando esquecê-lo, sem saber que os dois tem muito mais em comum do que imaginam em suas próprias relações amorosas.

Crazy, Stupid, Love.

Com um elenco pesado, Amor a Toda Prova é um ótimo filme de comédia romântica, repleto de cenas engraçadas, mas também de cenas reflexivas. O ponto forte do filme está na relação entre os personagens de Ryan Gosling e Steve Carell. Essa relação de “professor/aluno” que ambos protagonizam acabam rendendo grandes cenas engraçadas, assim como levam o longa a ficar interessante.

resenha-amor-a-toda-prova-3

As tramas individuais desses dois personagens também complementar o filme de maneira perfeita, dividindo o foco do filme, o que demonstra que o mesmo foi muito bem escrito e organizado, além de dirigido. O ponto alto do filme é quando todas as tramas, que vão se construindo de leve no decorrer do filme, se encontram no quintal de Cal Weaver, durante uma de suas tentativas de reconquistas sua esposa (é impossível segurar a risada nessa cena).

resenha-amor-a-toda-prova-4

Amor à Toda Prova é um filme que deve ser assistido!

 

assinatura_rodolfo

Análise Crítica
Data
Título Original
Amor a Toda Prova
Nota do Autor
41star1star1star1stargray