Cinco filmes clássicos sobre infância para assistir no Dia das Crianças na Netflix

O Dia das Crianças sempre nos traz o sentimento de nostalgia e é impossível não nos associarmos às lembranças desta que, na maioria das vezes, é a fase mais marcante de nossas vidas. Para celebrar a data, separamos cinco filmes clássicos que retratam a infância e que estão disponíveis na Netflix.

Os Batutinhas (The Little Rascals) – 1994

cinco-filmes-sobre-infância-batutinhas

Sem dúvidas, um dos filmes mais marcantes sobre crianças e que fez um sucesso estrondoso no Brasil, exibido diversas vezes na década de 90 no extinto Cinema em Casa, do SBT. Retrata a clássica rivalidade entre meninos e meninas, que tem seu ápice quando Alfalfa (Bug Hall) começa a gostar de Darla (Brittany Ashton Holmes). Seus amigos se reúnem no Clube dos Homens Que Odeiam Mulheres para julga-lo, quando na verdade apenas temem perder sua amizade.

O filme é repleto de personagens carismáticos e boas tiradas de humor. A amizade entre Alfalfa e Batatinha (Travis Tedford) é marcante e traz momentos emocionantes no desfecho da estória, além da relação entre Alfalfa e Darla, que mostra a pureza de como as crianças lidam com seus primeiros sentimentos.

Meu Primeiro Amor (My Girl) – 1991

cinco-filmes-sobre-infância-meu-primeiro-amor

Um clássico da Sessão da Tarde que possui muito mais camadas do que aparenta, Meu Primeiro Amor é, além do caráter romântico, um drama sobre rejeição e morte na infância. Vada (Anna Chlumsky) é uma garota que perdeu a mãe ao nascer e convive com a solidão. Seu pai, Harry (Dan Aykroyd) é um homem solitário e retraído que trabalha como agente funerário e, dados todos os motivos, Vada é obcecada com a ideia de morte.

Quando o pai começa a se envolver com uma nova mulher, Shelly (Jamie Lee Curtis), Vada conta com o melhor amigo, Thomas (Macaulay Culkin), para tentar separa-los. Thomas gosta da amiga, mas ela é apaixonada por seu professor. No entanto, os dois acabam se tornando mais próximos e descobrindo mais sobre seus sentimentos.

Emocionante, o longa possui um dos desfechos mais tristes já vistos na Sessão da Tarde, emociona ao tratar de uma maneira bastante natural sobre amizade, amor e morte. E é, ao lado da saga Esqueceram de Mim, possivelmente o filme mais marcante de Macaulay Culkin.

ABC do Amor (Little Manhattan) – 2005

cinco-filmes-sobre-infância-abc-do-amor

Um dos filmes mais doces no que diz respeito à infância, repleto de frases marcantes e atuações carismáticas. Gabe (Josh Hutcherson) é um aluno da sexta série que se apaixona por sua colega de karatê, Rosemary (Charlie Ray), enquanto tem de lidar com o eminente divórcio de seus pais. A dupla começam a namorar, mas Rosemary está de partida e Gabe precisa conquistá-la para tentar impedir que vá embora.

Mesmo com certo tom dramático, ABC do Amor é muito divertido e mostra, de forma impagável e muito verdadeira, como lidamos com nosso primeiro amor, personificado na angústia, ingenuidade e euforia juvenil do pequeno Gabe. Confira nossa resenha aqui.

Operação Cupido (The Parent Trap) – 1998

cinco-filmes-sobre-infância-operacao-cupido

Filme que catapultou a atriz Lindsay Lohan, que viveu as irmãs gêmeas Halle Parker e Anne James, cujos pais se divorciaram quando elas ainda eram bebês e, em um acordo, cada um ficou com uma das meninas. Elas se encontram onze anos depois em um acampamento e só então descobrem serem gêmeas e, por tanto, terem uma irmã. Mesmo com personalidades distintas, as duas logo tornam-se grandes amigas e se unem para tentar reconciliar os pais.

É muito engraçado e genuíno observar como as personagens personificam a pureza de uma criança, o que é expresso especialmente na cena em que se conhecem e se dão conta de serem idênticas. É um longa divertido e tocante, com uma atuação inesquecível da então pequena Lindsay.

A Creche do Papai (Daddy Day Care) – 2003

cinco-filmes-sobre-infância-a-creche-do-papai

Recheados de personagens mirins marcantes e muito engraçados, A Creche do Papai é um dos melhores filmes de Eddie Murphy na década de 2000, proporcionando risadas constantes e momentos de reflexão. Na trama, Charlie (Murphy) é um sujeito desempregado, que passa os dias cuidando do filho e vive uma relação conturbada com a esposa, Kim (Regina King), que sustenta a casa. Charlie decide mostrar serviço e abre uma creche em sua própria casa com a ajuda do amigo Phil (Jeff Garlin), mas percebe que cuidar de outras crianças e lidar com a burocracia é algo muito mais complicado.

Uma das características mais marcantes é a peculiaridade de cada criança, em especial o garoto que se veste como Flash. Charlie acaba, em meio a todo processo, descobrindo uma forma de se tornar um pai melhor e também o quanto ama as crianças, capazes de mudar seu dia com um simples gesto.

Gostou da lista? Confira nossas resenhas de filmes no Meta Galáxia.

ASSINATURA.jpg