Com Amor, Van Gogh – Resenha

Com Amor, Van Gogh é o primeiro filme completamente pintado a óleo

com amor, van gogh

Ano: 2017
Título Original: Loving, Vincent
Dirigido por: Dorota Kobiela e Hugh Welchman
Avaliação: ★★★★★ (Excelente)

Com Amor, Van Gogh é uma obra-prima. Por mais que o termo possa soar como um trocadilho simplório com a estética do longa, não há outra palavra para descrevê-lo. Lançado em 2017, está agora disponível na Netflix.

Indicado ao Oscar de Melhor Animação, Com Amor, Van Gogh é uma audaciosa e inovadora produção que levou mais de 100 artistas, durante seis anos, a reproduzirem sobre as filmagens os efeitos de pintura a óleo e estética única do pintor em mais de 65 mil frames.

E pode-se dizer, sem sombra de dúvidas, que a obra é uma homenagem das mais dignas e magníficas já feitas sobre o pintor holandês.

com amor, van gogh

Com Amor, Van Gogh se passa um ano após a morte do artista. Armand Roulin (Douglas Booth), filho do carteiro  e grande amigo de Van Gogh (Robert Gulaczyk), Joseph Roulin (Chris O’Dowd), parte em uma jornada para entregar uma última carta de Vincent ao seu irmão, Theo.

Armand desembarca na cidade de Auver-sur-Oise, na França, onde Van Gogh morreu. E, na tentativa de encontrar o irmão de Vincent, o jovem se depara com diversas figuras que divergem sobre a misteriosa morte do pintor, levando-o a uma jornada investigativa que, por fim, o faz ter uma nova visão sobre o artista.

com amor, van gogh

Não obstante todo fascínio visual que Com Amor, Van Gogh nos proporciona, o longa possui uma trama muito bem elaborada, criando uma atmosfera única de drama e suspense que mescla fatos reais da vida de Van Gogh com elementos inéditos que compõem a estória.

Todos os personagens apresentados são baseados em indivíduos retratados por Van Gogh, alguns deles pessoas que realmente foram próximas a ele em vida e outros inspirados em seus retratos, ganhando uma estória de fundo para o filme. Também são retratados artistas que conviveram e fizeram parte de sua história, como Henri de Toulouse-Lautrec, Paul Gauguin e Claude Monet.

com amor, van gogh

Durante todo filme há diversas referências a algumas das principais obras do pintor, seja em pequenos detalhes ou na retratação quase completa de determinadas telas como cenário. Entre estas estão A Casa Amarela, O Velho Moinho, Velho Triste e A Noite Estrelada.

Além da ótima e surpreendente atuação de Douglas Booth, o longa ainda conta com as presenças de Saoirse Ronan – indicada ao Oscar por Lady Bird – como Marguerite Gachet e de Jerome Flynn (Sor Bronn de Game Of Thrones) como seu pai, o pintor e médico Dr. Gachet, que cuidou de Vincent em seus últimos dias.

com amor, van gogh

Com Amor, Van Gogh é um filme delicado, envolvente e uma ode àquele que é considerado por muitos o mais pintor de todos os tempos e um dos artistas mais influentes da história. E consegue homenageá-lo sem que, de fato, o tenha como protagonista.

Confira outras resenhas de filmes aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

com amor, van gogh

Análise Crítica
Data
Título Original
Com Amor, Van Gogh
Nota do Autor
51star1star1star1star1star