21 Thunder (Netflix) – Resenha

em

21-thunder-resenha-poster

21 Thunder – Resenha da primeira temporada da série original Netflix

Título Original: 21 Thunder
Ano: 2016 (CBC), 2017 (Netflix)
Criação: Adrian Wills, Kenneth Hirsch, Riley Adams | Nº de Episódios: 08
Avaliação: ★★★★☆ (Ótimo)

21 Thunder é mais uma produção futebolística que desembarcou no catálogo da Netflix. Produzida pela rede CBC e lançada mundialmente pela plataforma de streaming, a série canadense tem tudo para agradar os fãs do esporte – e mesmo quem não é aficionado.

Como sugere o título, 21 Thunder fala sobre uma equipe de jogadores sub-21, ou seja, a divisão de base do fictício clube Montreal Thunder (inspirado no clube real que disputa a Major League Soccer, Montreal Impact). Logo, a trama explora os desafios dos jovens jogadores e seus dramas pessoais, bem como os bastidores do futebol.

21-thunder-resenha-00

A série faz uma breve imersão no que é o sistema da Major League Soccer: ao contrário do futebol brasileiro e do que se vê na maior parte do mundo, a MLS funciona, assim como nas outras ligas profissionais norte-americanas, por meio de franquias, com uma estrutura empresarial. E, na MLS, a idade de 21 anos é o limite para o jogador subir ao time profissional.

21-thunder-resenha-02

A estória tem início com a formação da nova comissão técnica. Albert Roca (Conrad Pla), o técnico argentino, passa a trabalhar com dois novos auxiliares: Christy Cook (Stephanie Bennett), ex-jogadora, campeã olímpica e logo primeira treinadora na história da MLS; e Davey Gunn (o jogador escocês de futebol Ryan O’Leary, creditado como Ryan Pierce), veterano do futebol britânico que, além de juntar-se à comissão do time sub-21, defende no campo a equipe principal do Thunder.

Além dos treinadores, alguns atletas tomam o centro da estória: o atacante e astro do time, Nolan Gallard (RJ Fetherstonhaugh), que vive assombrado pelo passado ligado ao crime e o pai detento; Junior Lolo (Emmanuel Kabongo), um craque marfinense contratado por Roca que busca encontrar seu irmão desaparecido; Stefan “Big Snacks” (Kevin Claydon), o zagueiro que possui um affair com a preparadora física; além do goleiro e capitão Alex El Haddadi (Andres Joseph) e o meia James Tran (Jonathan Kim).

21-thunder-resenha-03

21 Thunder faz uma boa mescla de drama e esporte, desenhando o background de seus personagens ao mesmo que apresenta os desafios dos juniores e o lado mais obscuro do futebol, como as apostas ilegais, compra de jogos e manobras de empresários. Um dos pontos mais interessantes, inclusive, é a abordagem sobre a integração dos estrangeiros ao time e à cidade, uma constante no esporte mais popular do mundo.

Trata-se de uma série objetiva e sem muitos meios, que entrega ao espectador o que ele espera e com um estilo clássico e característico de dramas jovens. 21 Thunder não é uma série surpreendente ou tampouco épica, mas é capaz de cativar e fazer com que torçamos bastante para seus personagens e, claro, para que o Montreal Thunder supere seus desafios!

21-thunder-resenha-04

21 Thunder é a prova de que o futebol está conquistando de vez os Estados Unidos e o Canadá. E, pode apostar, o soccer só tende a crescer, inclusive com mais produções nas telonas e telinhas. Se você curte o tema, veja também nossa resenha sobre Club de Cuervos.

Confira outras resenhas de séries aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

ASSINATURA

Análise Crítica
Data
Título Original
21 Thunder
Nota do Autor
41star1star1star1stargray